GM-C20 - Incensário De Vidro Ganesha
GM-C20 - Incensário De Vidro Ganesha

Incensário de Vidro Ganesha

Tamanho: 9 x 9 cm

Vidro

- ATENÇÃO: não acompanha o incenso -

O Ganesha é conhecido como o Deus dos comerciantes, da prosperidade, da política e da sagacidade.
Possui quatro braços; em uma das mãos carrega um machado (para cortar todo mal) e na outra um laço (para puxar os devotos para perto Dele, simbolizando o apego).
Na peregrinação espiritual todos os obstáculos são criados por nós mesmos: o apego ao mundo dos objetos, emoções e pensamentos.
Ganesha corta esses apegos e mantém, com sua corda, as atenções das pessoas voltadas para o objeto superior.
Conta a tradição que, aquele que reza para Ganesha nunca encontra obstáculo que não possa superar.

A palavra perfume tem origem no latim, deriva do “Per” (através) e “fumus” (fumo), confirmando o costume antigo de espalhar resina e ervas aromáticas sobre carvões fumegantes, com o propósito de purificar o ar e afastar perigos infecciosos.
Além dos iniciais modelos rudimentares de carvão, os incensários estão presentes desde os primórdios da humanidade em diversas religiões, como por exemplo, o turíbulo no Cristianismo.
No entanto, a queima das resinas perfumadas nesses recipientes não ficou restrita aos cultos religiosos.
A prática foi disseminada na cultura de muitos povos, dos mais primitivos aos mais cultos de cada país e civilização.
Ao longo de sua utilização, os incensários evoluíram de meros recipientes para a queima de resinas aromáticas, transformando-se em peças decorativas das mais variadas formas e materiais, assumindo um papel tão importante quanto o próprio incenso.

 

26.0000

GM-C20 - Incensário De Vidro Ganesha

R$ 26,00
Qtd:  
Disponibilidade: Em Estoque

Coloque o destino para simular o frete.

CEP:

Incensário de Vidro Ganesha

Tamanho: 9 x 9 cm

Vidro

- ATENÇÃO: não acompanha o incenso -

O Ganesha é conhecido como o Deus dos comerciantes, da prosperidade, da política e da sagacidade.
Possui quatro braços; em uma das mãos carrega um machado (para cortar todo mal) e na outra um laço (para puxar os devotos para perto Dele, simbolizando o apego).
Na peregrinação espiritual todos os obstáculos são criados por nós mesmos: o apego ao mundo dos objetos, emoções e pensamentos.
Ganesha corta esses apegos e mantém, com sua corda, as atenções das pessoas voltadas para o objeto superior.
Conta a tradição que, aquele que reza para Ganesha nunca encontra obstáculo que não possa superar.

A palavra perfume tem origem no latim, deriva do “Per” (através) e “fumus” (fumo), confirmando o costume antigo de espalhar resina e ervas aromáticas sobre carvões fumegantes, com o propósito de purificar o ar e afastar perigos infecciosos.
Além dos iniciais modelos rudimentares de carvão, os incensários estão presentes desde os primórdios da humanidade em diversas religiões, como por exemplo, o turíbulo no Cristianismo.
No entanto, a queima das resinas perfumadas nesses recipientes não ficou restrita aos cultos religiosos.
A prática foi disseminada na cultura de muitos povos, dos mais primitivos aos mais cultos de cada país e civilização.
Ao longo de sua utilização, os incensários evoluíram de meros recipientes para a queima de resinas aromáticas, transformando-se em peças decorativas das mais variadas formas e materiais, assumindo um papel tão importante quanto o próprio incenso.

 

Fazer um comentário

Seu Nome:


E-mail


Seu Comentário: Obs: Não há suporte para o uso de tags HTML.

Avaliação: Ruim           Bom

Digite o código da imagem: