Incensários

Incensários

A palavra perfume tem origem no latim, deriva do “Per” (através) e “fumus” (fumo), confirmando o

costume antigo de espalhar resina e ervas aromáticas sobre carvões fumegantes, com o propósito

de purificar o ar e afastar perigos infecciosos. Além dos iniciais modelos rudimentares de carvão, os

incensários estão presentes desde os primórdios da humanidade em diversas religiões, como por exemplo,

o turíbulo no Cristianismo. No entanto, a queima das resinas perfumadas nesses recipientes não ficou

restrita aos cultos religiosos. A prática foi disseminada na cultura de muitos povos, dos mais primitivos aos

mais cultos de cada país e civilização. Ao longo de sua utilização, os incensários evoluíram de meros

recipientes para a queima de resinas aromáticas, transformando-se em peças decorativas das mais

variadas formas e materiais, assumindo um papel tão importante quanto o  próprio incenso.